segunda-feira, 30 de novembro de 2015

365

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Minha história na Música

Um pouco de minha história como músico, da minha história com a música.
Meu contato com música começou quando eu tinha 9 anos, quando ganhei uma Gaita Ponto de 4 Baixos:

Um instrumento muito difícil de se tocar, você pressiona um botão abrindo o fole soa uma nota, pressionando o mesmo botão fechando o fole soa outra nota, pra quem entende um pouco de gaita de boca é a mesma dinâmica. Além disso o instrumento tinha pouco recurso de escala, apenas duas, a de sol e sua relativa. Mesmo com essa dificuldade, eu tocava umas musiquinhas, mas queria me aprofundar, queria tocar mais, até que encontrei um cara que tinha uma igual e tocava mais ou menos (desde pequeno eu já sabia quando alguém tocava mais ou menos, KKKK). Esse cara não sabia ensinar, então ele disse que eu deveria aprender a tocar outro instrumento, aprender escalas para então aprender a tocar gaita. Daí me injuriei um pouco, pois não tinha acesso a outro instrumento fiquei uns dois anos "lutando" com aquela gaita, até que meu finado Tio Roberto conhecido como Tio Nego me emprestou um violão, daí comecei a estudar o violão, sozinho mesmo, comprando revistas, não tinha YouTube nem Cifra Club na época, logo comecei a tocar umas músicas sertanejas, uns pop rock e fui gostando daquilo, logo ganhei um violão e fui me aprofundando, comecei a tocar em programações na escola, e quanto tinha 13 anos já estava tocando em uma banda que tocava na igreja católica. Daí ganhei um guitarra, e nem me interessei mais pela Gaita. Até que um belo dia apareceu lá em casa um teclado, acho até que era de brinquedo, e comecei a estudar aquilo. Como eu já dominava as escalas maiores, fui convertendo para as teclas, de ouvido aprendi qual era a nota Dó, o restante foi um abraço. Sei que me encantei pelas teclas, era muito mais fácil, tinha apenas cinco escalas de Dó, doze a menos que na guitarra.
Desse ponto em diante foi tudo muito rápido, ganhei um teclado melhor, mas ainda tocava violão e guitarra na igreja, e em casa estudava teclado. Aos 17 fui sondado por uma banda que fazia shows, casamentos, e aconteceu o convite para tocar nessa banda, sei que fiquei uns quatro meses ensaiando e aprendendo com os caras, quando completei 18 comecei a tocar, daí não parei mais. Daí fiz umas aulas de teclado para me aprofundar, tentei tirar a carteira de música, mas fiquei no solfejo (meu calcanhar de Aquiles). Sei que parei de estudar um pouco, pois na dava tempo, era muito música para aprender a tocar, muitas apresentações, fui aprendendo na marra mesmo e fui evoluindo mesmo assim. Começaram os convites de outras bandas, mas eu nunca me achei digno de tocar com caras que tocavam a muito tempo, eu me achava muito inferior e tinha medo mesmo de tocar com eles, esses caras são feras. Um belo dia a banda acabou, muitas brigas, começou a entrar muito dinheiro e isso gerou uma queda de braço entre os sócios até que não deu mais para convivermos.
Daí fiquei parado como músico, mas sempre estudando. Até que conheci a igreja adventista, onde não tinha música instrumental, mas onde tinha um povo que cantava muito, sei que fiquei esperando uma brecha para voltar a tocar, demorou um pouco, mas consegui.
Hoje faz uns 6 ou 7 anos que toco com o pessoal da igreja, tocamos festivais, ganhamos até prêmios no Femuda, depois comecei a tocar com o Pastor Moises, com o Coral e hoje com as bandas que existem na igreja.
O que mais me impressiona é que nesses 6 ou 7 anos, foi o período que mais aprendi música na minha vida, mesmo na época onde a música era minha fonte de renda eu não estudava tanto. Sempre estou buscando materiais, sempre entrando em contato com pessoas que sabem mais do que eu.
Concluo que quando você quer fazer pra Deus, as coisas se tornam mais fáceis, e por isso quero aprender mais, fazer cada vez melhor.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

86400

Imagine você, tendo uma conta bancária onde todos os dias são depositados 86400 unidades de uma moeda do qual você não pode acumular para o dia seguinte, todos os dias você recebe, e todos os dias lhe são tirados de sua conta essa quantia, seja qual for a quantidade que você deixou de usar, não é cumulativa.

Essa quantia você pode gastar com trabalho, lazer, família, amigos, fazendo nada, dormindo, o que lhe convir.

Os matemáticos nos informam que 28800 unidades dessa moeda gastamos trabalhando, restando-nos ainda uma bela quantia de 57600 unidades para gastarmos com lazer, família, amigos, fazendo nada, dormindo e o que mais lhe convir.

Tem aqueles que depositam essa quantia em uma fração desproporcianal fazendo nada, dormindo, com amizades nem tão boas, gasta-se até mesmo no trabalho. Gasta-se pouco com família, esquecendo que um dia essa quantia de 86400 unidades pode não ser-lhe depositada.

Dez porcento, 8640, segundo as Sagradas Escrituras, deve ser do Senhor nosso Criador, muito pouco com relação ao que gastamos com outras atividades.

A moeda do qual é depositada em nossa conta, chama-se Tempo, conhecido como Horas, Minutos, Segundos. 8640 segundos é muito tempo para ficarmos em comunhão com Deus? 144 minutos é muito tempo para ficarmos em comunhão com Deus? 2 horas e 14 minutos é muito para ficarmos em comunhão com Deus? Não, absolutamente não é nada perto do que Deus nos deu para realizarmos nossas atividades diárias. Reflita isso.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Campanha NÃO FOI ACIDENTE

Prezados.

Estamos no fim de ano, o movimento nas estradas tende a aumentar,e muito. Então queridos, muita cautela, muita oração na ora de sair, lembre-se que mesmo na sua preferência, alivie o acelerador no cruzamento, farol verde a noite, dê uma paradinha, e..... quem gosta de tomar uns drinks (espero que não seja o caso de vocês rsrsrsrs), não dirija, ou se dirigir não beba. Enfim, atenção redobrada, pois o fluxo de veículos aumenta muito.

Aproveitando o assunto, lhes envio um link onde estão sendo colhidas assinaturas eletrônicas que irão para o Senado ou Câmara dos Deputados Federais para que seja aprovado uma lei mais severa para quem bebe e comete acidente de trânsito. O nome da campanha se chama Não Foi Acidente. Você só precisa do seu título de eleitor.

http://naofoiacidente.org/blog/assine-a-peticao/

Compartilhe com seus contatos, precisam de 1 milhão e 200 mil assinaturas,. Vamos lá.

terça-feira, 20 de novembro de 2012

"É NOKIA DEMÔNHO!"

Um dia uma vendedora de roupas, fazendo negócios em certa residência, se deparou com uma cena no mínimo engraçadíssima.

Já nos finalmentes da negociação, a vendedora pergunta para a compradora seu número de telefone, ao passar-lhe o número, que era celular, a mesma pergunta qual era a operadora.

A compradora que não sabia, pergunta pra seu marido que estava realizando uns reparos em sua residência:

“ – Ô Chero! O teu celular é TIM ou VIVO?”

“Tu não sabe que o meu celular É NOKIA DEMÔNHO?!?!?!?”

segunda-feira, 4 de junho de 2012

SURPRESA NA COLHEITA

Na manhã de 31 de maio de 2012, meu pai, o Juca, e seu amigo Cirênio, foram colher mandiocas em nossa chácara na Tapera. Para a surpresa dos dois, foram extraídas mandiocas com mais de um metro e meio de comprimento, duas chegaram a passar de dois metros. Não consegui ir a tempo para tirar as fotos das peças recém tiradas da plantação, apenas consegui fotos delas depois de tiradas as cascas.